A primeira grande encomenda a gente nunca esquece – Diário de bordo

Diáriode Bordo de uma Encomenda

Agora pouco acabei de entregar nossa primeira grande encomenda! Estou muito feliz com o resultado e queria contar um pouco de como foi que ela aconteceu.

Dia 04/05/2017 ..

Fomos chamados para fazer xícaras em formato de dinossauro que seriam lembrancinha de uma festa de aniversário de criança.

Ainda sem brienfing muito completo começamos a desenhar e estudar as possibilidades.

Dia 08/05/2017 ..
Desenho final aprovado. Estava pronta para a produção!

12/05/2017 .. Planejamento e Ação.

50 canecas era a conta, mas pensei em fazer 10% a mais, então não tinha muito tempo. A festa será dia 03/06.. contando assim 19 dias corridos para fazer todos os processos.

Contei a quantidade de matéria prima que precisaria usar e fui na loja comprar. Comprei 30kg da famosa argila Branca Shiro.

15/05/2017 ..  Processo de modelagem no torno!

Já havia feito 15 peças que precisavam secar para acabamento e ir para a primeira queima!

16/05/2017 ..

A primeira peça ficou finalizada na primeira parte: modelagem e acabamento.

Nesse dia tive minhas primeiras 11 peças prontas para secar e ir para queima biscoito.

22/05/2017..

Já haviam 42 peças prontas mas que precisavam secar e ir para queima. Lógico que nessa hora a previsão do tempo não estava ajudando.. humidade do ar em 85%, e eu achando que Maio era um clima mais seco..

Ainda assim o processo de produção não poderia parar. Ainda faltavam canecas, nesse dia descobri que em vez de 50 seriam 60 + 10% da taxa de erro. É nessa hora que você pensa “vamo que vamo”!

Faltam 24 peças que não haviam sido sequer começado. Bate aquele desespero mas também a confiança de que vamos conseguir!

24/05/2017 .. começamos a pensar em referências de cores e ir comprar esmalte.

Referencia escolhida:

O que eu queria:

Acordar bem cedo e encher o forno de peças para queima biscoito, ir até a loja dos esmaltes e comprar as cores que estávamos precisando, ir até a Sta Efigênia comprar as luzes de led para o Peça Ash do “Livro no Espaço”, voltar pra casa e esmaltar as peças quando saírem do forno.

O que realmente aconteceu:

Coloquei as peças para queimar, levei meu filhote na escola e fui direto para a loja Zeramics, que fica 40mins de onde eu estava. Ok. Cheguei lá e fiquei esperando a cliente na praça, quando ela chegou e fomos para a porta da loja, sim, estava fechada.  Saímos correndo então para uma segunda loja que eu não conhecia mas já tinha ouvido falar Hobbie Ceramica. Fomos escolher os esmaltes, a cliente escolheu as cores, a paleta. Estava quase tudo certo, somente uma coisa não estava bom. Aquela loja não estava me convencendo. Olhei pra ela e percebi que iria dar errado…. alguma coisa…. mas engoli meu pressentimento e fomos almoçar, de lá já estava longe da Sta Efigênia então fui em uma Leroy Merlin e comprei a fita de led e mais algumas lixas que eu ia vir a ter que precisar quando as peças estivessem realmente secas. Fui pra casa MORTA, mesmo assim como uma Fênix preparei os esmaltes que havíamos comprado, tirei as peças do forno, lavei uma a uma e fui esmaltar.

Quando comecei a esmaltar que eu percebi que não seria tão fácil assim. De qualquer maneira seriam somente 6 (2 de cada) só como prova de cor.

27/05/2017 … queima esmalte 1

Nos encontramos na exposição. Eu não tinha gostado nada das cores que ficaram. O verde ficou super manchado, o amarelo simplesmente sumiu, o azul ficou ok, mas os espinhos que era amarelos haviam ficado brancos… enfim tudo errado.

Comecei então a esmaltar as cores parecidas (mas não no tom exato) que eu já tinha no ateliê. Tudo isso com a aprovação da cliente,
E 24h depois saiu o resultado da primeira fornada de esmalte:


<3

Tudo lindo e esmaltado! Tinham 25 peças nessa queima… faltavam mais 35!

Fui na Arte Brasil comprar mais esmalte branco que estava acabado e também o verde que estava muito clarinho.


29/05/2017 … queima esmalte 2

Ainda haviam 30 xícaras para esmaltar. Geralmente pelas minhas contas eu demoro umas 4h para esmaltar 10. Então haviam 12h pela frente. Junto com isso havia uma fornada em processo de cozimento, abrindo ele teriam que entrar mais peças, pois a festa será dia 03, e não tem como atrasar.

Comecei a esmaltar as peças em sua maioria verdes que comprei na Arte Brasil. Haviam 2 peças amarelinhas que estavam na primeira queima e que tinham algumas manchinhas, por isso foram esmaltadas e queimadas novamente. E 8 xícaras de gatinho para a campanha de dia dos namorados ❤️.

30/07/2017… queima esmalte 3

Da última queima uma grande parte saiu errada, pelo menos 5 ficaram com o branco manchado e por isso deveríamos queimar novamente.

Comecei a esmaltar as últimas que haviam sobrado e esperar elas sairem do forno, para uma última fornada somente de retoques.

31/05/2017 … queima de retoque

Essa queima começou as 23h do dia 31… abrimos o forno as 20h do dia 01/06.

A sorte é que tudo deu certo e ficou maravilhoso s2

Dia 01/06/2017 … retirada do produto

A cliente chegou em casa, abrimos o forno, ela amou. A festa foi um sucesso e as crianças amaram a lembrancinha e aqui uma sensação de trabalho bem feito!

Participação na peça Ash para a Exposição “A Mecânica do Livro no Espaço” de Leonardo MAthias e Ricardo Escudeiro.

Olá todos. Hoje vim contar como foi a concepção e elaboração da minha singela participação na exposição “A Mecânica do Livro no Espaço” do Leonardo MAthias e do Ricardo Escudeiro, duas pessoas sensacionais. Senta que lá vem a história 🍎

Tudo começou com um convite da minha mãe para ir visitar a exposição, no dia da sua montagem inicial, onde tiveram algumas demonstrações e montagens de peças que estavam sendo instaladas na Biblioteca Pública Municipal Alceu Amoroso Lima, uma biblioteca com o tema Poesia, mas que também é cheia de espaço, sempre com diversos eventos, teatro, música, dança, exposições, tudo para o povo usufruir do que de fato é dele! 

Alinhamento do Layout interno com Ricardo Escudeiro / Foto: Leonardo MAthias

Não era uma novidade para minha mãe que sempre tive um sonho de mudar a vida das pessoas, fazê-las pensar, contribuir para o bem estar das pessoas, juntar uma rede de pessoas que estejam no mesmo barco, ensinar e aprender com todos os que estejam nessa mesma vibe. Foi por isso que ela me convidou para vir a exposição, chegando por lá vimos as obras, a maioria delas eram interativas é aquilo tudo me fez pensar muito, como aquilo poderia ser um dia meu. Uma obra minha, exposta para quem quiser ver, em algum lugar onde as pessoas podem entrar e visitar, na hora que quiserem. 

Foto Leonardo MAthias
Montagem com a ajuda de Ricardo Escudeiro / Foto: Leonardo MAthias

Estávamos visitando as obras que estavam expostas, parei por um tempo pra conversar com o Léo. Essa é a hora mágica que vc percebe que está falando com um artista. Começamos a conversa onde eu falava como a vida de ceramista estava super complexa, das dificuldades da fornada, das temperaturas…. nessa hora não sei como o Léo viu arte nisso, nessa incerteza do que sai do forno. Se quebrou, se manchou o esmalte…. em meio aquele meu sofrimento o Léo viu arte. Dias depois entrou em contato comigo e me convidou pra participar da 2a fase a peça Ash, localizada no segundo andar da biblioteca. Fiquei super animada e pensando em mil coisas.

Marcamos então de nós  contrato no bar da editora Patuá e falar um pouco sobre minhas ideias. A escolhida na conversa: uma esfera interativa, iluminada! Ela seria um complemento a peça Ash, que fazia referencia a uma fogueira apagada.

Alinhamento das artes presentes no interior da esfera, com espelhos, frames de filmes com Ricardo Escudeiro / Foto: Leonardo MAthias

Corri então para a produção da peça, do tamanho, da queima biscoito, da iluminação interna. Leonardo e Ricardo ficaram responsáveis pela parte interna da esfera, na produção do conteúdo. Quando eu fiz a primeira queima da esfera, levamos pra a biblioteca para pensar em o que poderíamos fazer com ela, como deixar mais atrativo para as pessoas se interessassem em interagir com a peça. Foi assim que novamente nos separamos. Cada um separou seus deveres e o meu era esmaltar a esfera dentro e fora, verificar uma iluminação. 

Peça pronta já montada em seu pedestal de madeira. / Foto: Leonardo MAthias

Como a peça seria feita para estar em cima de uma fogueira apagada, tivemos a ideia de ascende-lá novamente. Um conteúdo inspirador, um novo começo entrando com os pé direito. Além da peça ser feita, todo o convívio, todos os encontros, todos as conversas foram inspiradoras. Daquelas que se anota para não se esquecer, sabe?

Nesse sábado produzimos a peça, montamos a fogueira, e foi um momento mágico pois colocar em pratica algo tão grande, tão idealizado, de forma tão divertida… foi demais.

Leitora interagindo com a peça. / Foto: Leonardo MAthias

A peça Ash está no 2° andar da Biblioteca Pública Municipal Alceu Amoroso Lima, localizada na Rua Henrique Shaumann, 777 em Pinheiros, São Paulo.
A entrada é gratuita e funciona de domingo a domingo. 

Espero que gostem!

Cada produto um produto

Desenvolver um produto não é somente uma arte, é também um grande desafio.

Você não sabe, mas cada produtinho postado para você comprar tem uma história. Cada produto é um produto, cada um teve tempo para ser desenvolvido, teve idas e vindas, ideias e referências diferentes.

Meu processo de criação se inicia com uma necessidade. Minha ou de outra pessoa.

Muitas vezes estou olhando uma revista, vendo TV ou visitando um amigo e percebo que existe ali uma necessidade. Começa ai um processo criativo. Faço um desenho, penso em formato, penso em tamanhos possíveis. Após essa fase parto para o desenvolvimento da peça piloto.

Penso em como ela pode ser feita, faço diversos estudos de formato e padronagem. E o processo criativo não para por ai. Depois da primeira queima é hora de pensar em esmaltar a peça.

Uma peça bem esmaltada ganha vida. Então é hora de pensar em cores, em técnicas de esmaltação, em temperatura para queimas,

Muitas vezes em meio em todos esses processos uma ou outra coisa saem diferentes, dando características diferentes para as peças e trazendo também personalidades diferentes.

É por isso que cada peça feita a mão tem uma personalidade. Fazer das peças, peças únicas é também uma arte.

É um grande desafio feito com muito amor, para fazer da sua vida ainda mais divertida.