Um copinho que pode salvar o mundo!

Vamos falar do Meio Ambiente?

Aí que assunto chato esse né?! Mas como quase todo o chato, esse é daqueles que muda nossas vidas, a vida do nosso planeta e o futuro. Se cada um fizer um pouco, um dia se preocupando já é mais que zero dias que é o que tínhamos antes preocupados.

O velho conceito de unidos somos mais fortes.

Tá mas o que eu quero falar?

Todo mundo está cansado de saber que plásticos e embalagens demoram anos e anos para se decomporem. Isso é verdade. Aquele copinho descartável que vende em pacotes de 100 demora até 400 anos para ser absorvido pela natureza. Fiz rapidamente a conta aqui e cheguei à conclusão que se cada pessoa viver até 80 anos serão necessárias 5 gerações para aquele copinho sumir de vez da face da terra. Sem falar que para ser produzido um copinho são necessários 500ml de água (mais do que cabe nele).

Aquele copinho que você vai encher, usar  e depois vai pro lixo demora 400 anos para sumir, é um presente que você deixa para seu tataraneto resolver.

Tudo isso fiquei pensando depois de uma festa de família que fui no final de semana onde usei sozinha 4 copos ( 1 para suco, 1 para vinho, e 2 para água), tudo isso em um dia, poucas horas.

Esses copos tem um destino único, aterros sanitários. Um monte de lixo empilhado e enterrado. Espaços gigantes destinados a armazenar nosso lixo de forma “menos poluente”, o que geram mais gastos para preservação e pra evitar que o chorume derivado da decomposição do lixo polua os lençóis freáticos.

Comecei a pensar que se esses copos fossem feitos de outro material como cerâmica por exemplo, seriam muito mais bem aproveitados. Se cada um ganhar um copinho de cerâmica e ficar responsável por ele, se quiser trocar o conteúdo é só lavar e depois vira um lindo presente para quem foi na festinha. Sai de lá com um copinho pra chamar de seu. 💚

Tá, mas e o custo disso?

Um pacote de 100 copinhos descartáveis custa em média r$9,00, isto é, 9 centavos por copo. É muito mais barato que qualquer ceramista do mundo poderia fazer não é mesmo. Sim! E é por isso que continuamos utilizando esses recursos, pensando e visando economizar e depois… depois o meu tataraneto vê o que faz com ele.

Com base nos conceitos da sociedade capitalista que visa o lucro os copinhos descartáveis serão um ótimo custo beneficio. Mas e o meio ambiente? Não sabemos como estará a natureza daqui a 400 anos, mas não podemos fingir que ela não tem importância.

Pensa bem, compramos 100 copos por 9reais para uma festa onde vão 30 pessoas. Será que com um pouco de consciência não conseguiríamos mudar essa quantidade para 40? Pode ser que sim. Então 40 copinhos custaria em média (fazendo um orçamento aqui no Ami Ateliê) 10 reais e o valor sairia r$400 e não r$9, um valor 44,4% mais auto. (Xiiii 😬)

Mas pelo lado bom estaríamos utilizando algo que pode e deve ser reutilizados muitas e muitas vezes. Pode ser dado de presente para quem foi na festa e virar um vasinho para suculentas, pode virar um porta lápis, pode ser guardado numa caixa e reutilizado milhões de vezes, em varias e varias festas e eventos que você, seus filhos, netos, bisnetos e tataranetos venha a querer dar em suas casas.

É mais que um presente, é um meio de preservar o ambiente em que vivemos, agradar pessoas que amamos e que vamos vir a amar, pessoas que nem nasceram ainda.

Estou contando tudo isso pois o futuro depende de nós, das nossas escolhas de hoje, das nossas vivências atuais. Com consciência vamos muito mais longe, basta parar de pensar como sempre pensamos e estarmos abertos pra mudanças, para novas maneiras de pensar e agir. Tenho certeza que sua parte é muito importante, a minha também, basta começar!

Fonte:
http://www.mma.gov.br/responsabilidade-socioambiental/producao-e-consumo-sustentavel/consumo-consciente-de-embalagem/impacto-das-embalagens-no-meio-ambiente

http://www.fiema.com.br/noticia/producao-de-copo-plastico-gasta-mais-agua-do-que-lavar-copo-de-vidro/21

http://m.a25festas.com.br/produto/34672/copo+descartavel+300ml+-+linha+transparente+100+unidades?dfw_tracker=1996-+254911+&gclid=Cj0KCQjwx8fOBRD7ARIsAPVq-Nldqdog5hjTuAbH3y8X21Lu7wk8ZXDKJy6cEnELWqvHpCELkV2JnssaAgLbEALw_wcB

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Aterro_sanitário

Workshop de Cerâmica

Oi gente, gostaria de contar nesse post como foi o workshop de cerâmica que realizamos nos dias 29 de julho e 12 de agosto de 2017. 

O workshop foi separado em dois módulos: 

Módulo I- Criação e Modelagem 

No primeiro dia foi dedicado a  preparar a argila e 3 técnicas para que cada uma pudesse fazer suas peças: pich pot, coiling e placas.

Com essas etapa concluída fomos para a parte da idealização. Cada uma recebeu papel e lápis para que pudesse pensar o que gostariam de fazer em argila. Essa etapa é necessária para o aluno se organizar. 

Depois disso todas colocaram as mãos na massa! Como eu poderia imaginar que pessoas tão diferentes teriam tantas habilidades. Foi incrível ver o progresso do trabalho de casa uma.

 

 

Para finalizar esse módulo com chave de ouro, uma fornada perfeita de biscoitos maravilhosos!

Módulo II- Acabamento e Esmaltação 

No segundo encontro a primeira coisa que fizemos (óbvio depois de babar nas peças) foi começar a fase de acabamento. Lixa, lixa e mais lixa para deixar as peças mais suaves, arredondadas, diminuir os arranhões e machucadinhos que ganharam possivelmente no momento da modelagem manual. 

Lavamos todas as peças  começou a última e mais tranquila das etapas: esmaltação.

Para esse processo utilizamos esmaltes das marcas Mayco e Finarte para alta temperatura. Foi maravilhoso o processo das meninas, super concentradas. 

O ambiente não poderia ser melhor, as meninas levaram vinhos e tiveram um momento de descontração, longe de stress e produzindo peças sensacionais.

Hoje tenho o resultado do workshop e posso falar com muito orgulho que todas as peças ficaram maravilhosas! Vocês mandaram super bem! 

Como é bom poder dar somente notícias boas não é mesmo? 

Obrigada as participantes pela oportunidade e por escolherem o Ami Ateliê! Em breve planejarei outras aulas para vocês se especializarem cada vez mais.

Se quiser mais informações de como funciona o workshop acesse clique aqui.

E se você tem interesse em participar de um Workshop igual a esse ou interesse em aulas particulares? Entre em contato comigo aqui no ateliê via WhatsApp 11981914499 ou e-mail contato@amiatelie.com.br

Até mais!!!!

A primeira grande encomenda a gente nunca esquece – Diário de bordo

Diáriode Bordo de uma Encomenda

Agora pouco acabei de entregar nossa primeira grande encomenda! Estou muito feliz com o resultado e queria contar um pouco de como foi que ela aconteceu.

Dia 04/05/2017 ..

Fomos chamados para fazer xícaras em formato de dinossauro que seriam lembrancinha de uma festa de aniversário de criança.

Ainda sem brienfing muito completo começamos a desenhar e estudar as possibilidades.

Dia 08/05/2017 ..
Desenho final aprovado. Estava pronta para a produção!

12/05/2017 .. Planejamento e Ação.

50 canecas era a conta, mas pensei em fazer 10% a mais, então não tinha muito tempo. A festa será dia 03/06.. contando assim 19 dias corridos para fazer todos os processos.

Contei a quantidade de matéria prima que precisaria usar e fui na loja comprar. Comprei 30kg da famosa argila Branca Shiro.

15/05/2017 ..  Processo de modelagem no torno!

Já havia feito 15 peças que precisavam secar para acabamento e ir para a primeira queima!

16/05/2017 ..

A primeira peça ficou finalizada na primeira parte: modelagem e acabamento.

Nesse dia tive minhas primeiras 11 peças prontas para secar e ir para queima biscoito.

22/05/2017..

Já haviam 42 peças prontas mas que precisavam secar e ir para queima. Lógico que nessa hora a previsão do tempo não estava ajudando.. humidade do ar em 85%, e eu achando que Maio era um clima mais seco..

Ainda assim o processo de produção não poderia parar. Ainda faltavam canecas, nesse dia descobri que em vez de 50 seriam 60 + 10% da taxa de erro. É nessa hora que você pensa “vamo que vamo”!

Faltam 24 peças que não haviam sido sequer começado. Bate aquele desespero mas também a confiança de que vamos conseguir!

24/05/2017 .. começamos a pensar em referências de cores e ir comprar esmalte.

Referencia escolhida:

O que eu queria:

Acordar bem cedo e encher o forno de peças para queima biscoito, ir até a loja dos esmaltes e comprar as cores que estávamos precisando, ir até a Sta Efigênia comprar as luzes de led para o Peça Ash do “Livro no Espaço”, voltar pra casa e esmaltar as peças quando saírem do forno.

O que realmente aconteceu:

Coloquei as peças para queimar, levei meu filhote na escola e fui direto para a loja Zeramics, que fica 40mins de onde eu estava. Ok. Cheguei lá e fiquei esperando a cliente na praça, quando ela chegou e fomos para a porta da loja, sim, estava fechada.  Saímos correndo então para uma segunda loja que eu não conhecia mas já tinha ouvido falar Hobbie Ceramica. Fomos escolher os esmaltes, a cliente escolheu as cores, a paleta. Estava quase tudo certo, somente uma coisa não estava bom. Aquela loja não estava me convencendo. Olhei pra ela e percebi que iria dar errado…. alguma coisa…. mas engoli meu pressentimento e fomos almoçar, de lá já estava longe da Sta Efigênia então fui em uma Leroy Merlin e comprei a fita de led e mais algumas lixas que eu ia vir a ter que precisar quando as peças estivessem realmente secas. Fui pra casa MORTA, mesmo assim como uma Fênix preparei os esmaltes que havíamos comprado, tirei as peças do forno, lavei uma a uma e fui esmaltar.

Quando comecei a esmaltar que eu percebi que não seria tão fácil assim. De qualquer maneira seriam somente 6 (2 de cada) só como prova de cor.

27/05/2017 … queima esmalte 1

Nos encontramos na exposição. Eu não tinha gostado nada das cores que ficaram. O verde ficou super manchado, o amarelo simplesmente sumiu, o azul ficou ok, mas os espinhos que era amarelos haviam ficado brancos… enfim tudo errado.

Comecei então a esmaltar as cores parecidas (mas não no tom exato) que eu já tinha no ateliê. Tudo isso com a aprovação da cliente,
E 24h depois saiu o resultado da primeira fornada de esmalte:


<3

Tudo lindo e esmaltado! Tinham 25 peças nessa queima… faltavam mais 35!

Fui na Arte Brasil comprar mais esmalte branco que estava acabado e também o verde que estava muito clarinho.


29/05/2017 … queima esmalte 2

Ainda haviam 30 xícaras para esmaltar. Geralmente pelas minhas contas eu demoro umas 4h para esmaltar 10. Então haviam 12h pela frente. Junto com isso havia uma fornada em processo de cozimento, abrindo ele teriam que entrar mais peças, pois a festa será dia 03, e não tem como atrasar.

Comecei a esmaltar as peças em sua maioria verdes que comprei na Arte Brasil. Haviam 2 peças amarelinhas que estavam na primeira queima e que tinham algumas manchinhas, por isso foram esmaltadas e queimadas novamente. E 8 xícaras de gatinho para a campanha de dia dos namorados ❤️.

30/07/2017… queima esmalte 3

Da última queima uma grande parte saiu errada, pelo menos 5 ficaram com o branco manchado e por isso deveríamos queimar novamente.

Comecei a esmaltar as últimas que haviam sobrado e esperar elas sairem do forno, para uma última fornada somente de retoques.

31/05/2017 … queima de retoque

Essa queima começou as 23h do dia 31… abrimos o forno as 20h do dia 01/06.

A sorte é que tudo deu certo e ficou maravilhoso s2

Dia 01/06/2017 … retirada do produto

A cliente chegou em casa, abrimos o forno, ela amou. A festa foi um sucesso e as crianças amaram a lembrancinha e aqui uma sensação de trabalho bem feito!

Participação na peça Ash para a Exposição “A Mecânica do Livro no Espaço” de Leonardo MAthias e Ricardo Escudeiro.

Olá todos. Hoje vim contar como foi a concepção e elaboração da minha singela participação na exposição “A Mecânica do Livro no Espaço” do Leonardo MAthias e do Ricardo Escudeiro, duas pessoas sensacionais. Senta que lá vem a história 🍎

Tudo começou com um convite da minha mãe para ir visitar a exposição, no dia da sua montagem inicial, onde tiveram algumas demonstrações e montagens de peças que estavam sendo instaladas na Biblioteca Pública Municipal Alceu Amoroso Lima, uma biblioteca com o tema Poesia, mas que também é cheia de espaço, sempre com diversos eventos, teatro, música, dança, exposições, tudo para o povo usufruir do que de fato é dele! 

Alinhamento do Layout interno com Ricardo Escudeiro / Foto: Leonardo MAthias

Não era uma novidade para minha mãe que sempre tive um sonho de mudar a vida das pessoas, fazê-las pensar, contribuir para o bem estar das pessoas, juntar uma rede de pessoas que estejam no mesmo barco, ensinar e aprender com todos os que estejam nessa mesma vibe. Foi por isso que ela me convidou para vir a exposição, chegando por lá vimos as obras, a maioria delas eram interativas é aquilo tudo me fez pensar muito, como aquilo poderia ser um dia meu. Uma obra minha, exposta para quem quiser ver, em algum lugar onde as pessoas podem entrar e visitar, na hora que quiserem. 

Foto Leonardo MAthias
Montagem com a ajuda de Ricardo Escudeiro / Foto: Leonardo MAthias

Estávamos visitando as obras que estavam expostas, parei por um tempo pra conversar com o Léo. Essa é a hora mágica que vc percebe que está falando com um artista. Começamos a conversa onde eu falava como a vida de ceramista estava super complexa, das dificuldades da fornada, das temperaturas…. nessa hora não sei como o Léo viu arte nisso, nessa incerteza do que sai do forno. Se quebrou, se manchou o esmalte…. em meio aquele meu sofrimento o Léo viu arte. Dias depois entrou em contato comigo e me convidou pra participar da 2a fase a peça Ash, localizada no segundo andar da biblioteca. Fiquei super animada e pensando em mil coisas.

Marcamos então de nós  contrato no bar da editora Patuá e falar um pouco sobre minhas ideias. A escolhida na conversa: uma esfera interativa, iluminada! Ela seria um complemento a peça Ash, que fazia referencia a uma fogueira apagada.

Alinhamento das artes presentes no interior da esfera, com espelhos, frames de filmes com Ricardo Escudeiro / Foto: Leonardo MAthias

Corri então para a produção da peça, do tamanho, da queima biscoito, da iluminação interna. Leonardo e Ricardo ficaram responsáveis pela parte interna da esfera, na produção do conteúdo. Quando eu fiz a primeira queima da esfera, levamos pra a biblioteca para pensar em o que poderíamos fazer com ela, como deixar mais atrativo para as pessoas se interessassem em interagir com a peça. Foi assim que novamente nos separamos. Cada um separou seus deveres e o meu era esmaltar a esfera dentro e fora, verificar uma iluminação. 

Peça pronta já montada em seu pedestal de madeira. / Foto: Leonardo MAthias

Como a peça seria feita para estar em cima de uma fogueira apagada, tivemos a ideia de ascende-lá novamente. Um conteúdo inspirador, um novo começo entrando com os pé direito. Além da peça ser feita, todo o convívio, todos os encontros, todos as conversas foram inspiradoras. Daquelas que se anota para não se esquecer, sabe?

Nesse sábado produzimos a peça, montamos a fogueira, e foi um momento mágico pois colocar em pratica algo tão grande, tão idealizado, de forma tão divertida… foi demais.

Leitora interagindo com a peça. / Foto: Leonardo MAthias

A peça Ash está no 2° andar da Biblioteca Pública Municipal Alceu Amoroso Lima, localizada na Rua Henrique Shaumann, 777 em Pinheiros, São Paulo.
A entrada é gratuita e funciona de domingo a domingo. 

Espero que gostem!

Curso de Dedal de Cerâmica no torno

É claro que esse post não é de verdade. É só uma brincadeira de 1° de abril! 

Uma lembrança de como é importante o bom humor nos nossos dias e quanto é importante rir e se divertir em todos os momentos. Muitas vezes temos tantos afazeres que esquecemos de dar leveza para nossos dias, focar menos nos problemas e aproveitar mais os momentos, o presente.

Um eterno exercício.

O dia em que o barro me moldou

Pessoa meditando em frente ao mar

No segundo dia de aula do curso de torno, o professor João me falou “Não é só você que molda o barro, o barro também molda você”.

Mas cá entre nós, mesmo ficando encantada com aquela filosofia e pensando o quanto eu queria fazer parte daquilo. Na realidade, eu não fazia a menor ideia do que ele queria dizer com aquela frase. Fiquei pensando em que formas eu poderia me transformar? O que o barro faria da minha vida?
Continue reading “O dia em que o barro me moldou”

Insights artísticos

Trabalhar com criatividade não é fácil. Nós, criativos estamos sempre nos tratando, revendo conceitos, tendo insights, olhando referências e aprendendo coisas novas. Isso é normal dentro de todos os processos criativos.

Os insights artísticos, isto é, intuições e ideias que eu trago para as peças e para o site e todo o processo de compra e comunicação, se tornou prioridade. Cada detalhe é pensado.

Acho que já contei aqui mas eu sempre quis trabalhar com trabalhos manuais, colocar amor em cada peça, descobrir os detalhes de cada uma e criar, mas criar peças autorais, que façam diferença na vida das pessoas.

Eu como consumidora não sou a pessoa mais fácil do mundo. Gosto de comprar pela internet mas gosto de ser tratada bem, gosto que a peça chegue rápido, gosto de ter para quem perguntar uma dúvida qualquer que eu venha a ter, leio e releio review dos produtos que eu quero comprar, dou valor a cada detalhe dentro da compra, como ela é feita e como ela chega na minha casa. Acho que isso acontece porque sempre dei muito valor ao dinheiro e principalmente as compras e ao mundo. Não gosto de gerar lixo nem de poluir, então dou muito valor a cada centavinho gasto.

Penso na minha loja como se estivesse vendendo para mim mesma. Penso em todos os detalhes.

Nada será de qualquer maneira, tudo será pensado para meus futuros clientes.

Acho que essa preocupação agora se tornou algo prioritário na minha vida. Estou criando tudo e tudo tem muita importância. Cada pessoa que me falou que fez uma compra ou viu uma coisa legal já vira para mim uma inspiração. Foi aí que minha mãe voltou de viagem. Cheia de fotos para mostrar, dos museus, dos detalhes de cada obra.

Ela me contou tudo aquilo numa fase da minha vida que eu estou pensando em como vou pintar minhas peças. Não quero nada obvio. Mais uma vez um pensamento que não me vinha há uns 5 anos voltou a aparecer na minha cabeça: o diabo está nos detalhes. E de volta à vontade de fazer algo que minha mãe se orgulhe e explique pra as pessoas com o mesmo entusiasmo com que me mostrou aquelas fotos maravilhosas.

Quero amanhã ver meus produtos na casa de alguém que olhe para algo que eu fiz e que ache lindo. Não só o produto mas toda a experiência que teve ao comprar. Cada produto que eu desenvolvo leva um pouco de mim, da minha alegria e do meu entusiasmo.

Enfim. Minha mãe voltou contando e eu maravilhada e já cheia de ideias pra novas pecinhas maravilhosas.

<3

Veja mais posts como esse no nosso blog:

https://amiatelie.com.br/blog/

A mudança que 2017 pode trazer para nossas vidas.

Feliz Ano Novo

Vamos comemorar um novo ano, de mudança de vida. Uma comemoração a algo que vem, e vem pra todos nós que estamos vivos: 2017

Pra mim (e pro Brasil) 2016 foi um ano de muitas mudanças. Não só de trabalho mas também no aspecto pessoal. Praticamente mudei de vida, de hábitos, e espero que em 2017 continue mudando muito.

Eu sei que às vezes temos medo de mudar, de evoluir, de sair da nossa zona de conforto, é normal. Mas faz parte de uma evolução pessoal, todos vamos mudar inevitavelmente. Nem sempre direcionamos essa mudança para algo que realmente queremos, nem sempre mudamos nossa vida para algo que nos faça melhores como pessoas para nós, nossas famílias e para o mundo.

Eu sei, parece aqueles papos doidos de pessoas que tem tudo na vida, mas não é.

Na minha opinião tudo que importa é o que somos e o que queremos ser.

Pelo que queremos ser lembrados? Bom, se eu estou aqui falando de mudança de vida e de hábitos é porque é possível, basta criar um plano e seguir nele.

No meu caso de mudança está sendo muito difícil. Demorou anos e anos para eu ter coragem de fazer algo que sempre quis fazer na vida. Logicamente que boa parte das pessoas questionaram, não por mal nem por que torcem contra nem nada disso.

Essas pessoas todas questionaram essa mudança pq tem medo de que mudar possa ser o caminho para o fim. Quando se trata de uma mudança de trabalho corporativo para autônomo as pessoas têm ainda mais medo, pois um autônomo não tem segurança de salário, benefícios e etc. Mas gente, convenhamos, essa segurança é pura ilusão. O desemprego não é algo assim tão distante das nossas vidas. E não tem nada pior que querer trabalhar, ter disposição e não ter emprego, não é mesmo?

Enfim, o que eu queria falar nesse post é: desejo a todos um ótimo ano. Que seja bem melhor e produtivo para todos. E que nossa mudança pessoal continue mais é melhor.

Se esse post te ajudou ou fala um pouco da sua vida, deixa aqui nos comentários. Vou ficar feliz de ler e responder!

Veja mais posts como esse no nosso blog:

https://amiatelie.com.br/blog/

Consumo consciente no Natal

Feliz Natal

Consumo Consciente. Uma maneira de pensar quem quem amamos e no mundo.

Pois é, mais um ano se passou e já estamos no Natal!

Natal, época de juntar a família, comer bastante, fazer amigo secreto, dar e ganhar presente. Também é aquela época do ano que todo mundo aproveita pra comprar roupas novas, pq o 13º tá aí e já que vou no shopping comprar presentinhos né hehe

Infelizmente esse ano ainda não consegui produzir peças para vender (Hunf), mas mesmo assim venho até vocês apresentar um conceito não tão novo assim, o consumo consciente e o quanto é importante pro planeta que as pessoas, sim todas, pensem ainda mais no meio ambiente.

Não se enganem, enquanto tem alguns super preocupados com as geleiras que estão descongelando, tem gente que está comemorando que seu navio vai fazer um trajeto mais curto. Parece improvável mas tem muita gente que não pensa no futuro. O consumo consciente afeta o meio-ambiente e nossas vidas e todos temos que nos preocupar com isso

Sabe aquele presente que compramos baratinho?

Vou dar um exemplo pra vocês: vamos supor que eu compre um relógio de 40 reais. Bom, todos nós temos consciência que o custo dele é bem mais alto que isso (peças, mão de obra, matéria prima, logística pra chegar na loja, vendedores e aluguel da loja) e se ele está por esse valor com certeza tem muita gente se ferrando e ferrando o meio ambiente para isso.

É só pensar naquelas fábricas gigantescas com trabalhadores em turnos gigantes e que praticamente não ganham nada pelo que fazem. E na matéria prima da qual o relógio é feita pode ser retirada do meio ambiente de uma maneira pior ou menos sustentável. Tudo isso para economizar naquilo que os grandes produtores acreditam ser supérfluo e gerar lucro. Sem pensar nas pessoas e no mundo em que vivemos.

É muito importante que antes de comprar a gente também lembre que tudo que compramos vira lixo mais cedo ou mais tarde.

Hoje nós temos toneladas e toneladas de lixo para armazenar todos os dias. Esse lixo geralmente é incinerado gerando emissão de gases no meio ambiente ou colocados em grandes aterros que poluem o solo. Às vezes uma blusinha que você comprou e usou 4x demora anos para decompor. Isso tudo não é novidade mas precisa ser lembrado. 

Bom mas eu logicamente não estou falando para você não comprar. Estou falando para que você faça, claro, mas que faça de maneira consciente. Pensando no meio ambiente, tentando doar o que não usa mais. E claro: comprando de pequenos produtores que tanto precisam de nós para fazer o que amam e que fazem produtos pensados, com carinho, personalizados para você.

Aquela pessoa que também está precisando vender, super talentosa e que tem uma tiragem muito menor por ser somente uma, por trabalhar em casa.

Vamos comprar com consciência e fazer do mundo um lugar melhor para todas as pessoas que vivem nele. Essa é uma iniciativa de todos e para todos. Sim você faz diferença nisso 🙂

Feliz Natal para todos e um ano novo cheio de conquistas. Que 2017 seja um ano incrível para nós, para o Brasil e para o mundo!

 

Veja mais posts como esse no nosso blog:

https://amiatelie.com.br/blog/

Reciclagem de Argila

Reciclagem de argila. Como fazer?

Nada mais importante do que saber usar de forma consciente os recursos da natureza. Poupa o mundo é também nosso bolso. Por isso hoje vou falar um pouco sobre reciclagem de argila.

No trabalho manual e no torno elétrico sempre existe uma grande sobra de argila. E essa foi uma das minhas grandes dificuldades, o que fazer com tanta argila que sobrava? O queridíssimo João Ferreira, professor de torno elétrico do IACE me ensinou a reciclar as sobras, pois só se perde a peça depois que ela já foi queimada, antes disso ela volta a ser barro. Às vezes nós principiantes fazemos uma peça que não ficou assim tão boa, ou quebrou, enfim, antes da queima ela pode ser reciclada para fazer novos trabalhos. A seguir fiz um passo a passo para ajudar você também.

Passo 1: Separando as sobras

Eu já tinha todas as sobras guardadinhas num pote, coloquei água dentro, o suficiente pra cobrir e deixa ela lá, ela sozinha vai dissolvendo e a medida que a água vai evaporando ela vai ficando mais pastosa. Não precisa colocar muita água, caso a argila já esteja pastosa.

Passo 2: Secagem


Mude de recipiente, eu aqui utilizo um prato de plástico, muitos ceramistas utilizam placas de gesso para auxiliar nesse processo pois ajudaria a reter a água. Se optar pelo gesso, procure comprar uma placa grossa para evitar que ela encharque.

No meu caso, meu prato cheio de argila bem espalhada pra ela secar, e cheque de vez em quando a textura da massa, quando ela estiver mais sequinha já está pronta para o próximo passo.

Passo 3: Bolinha de argila ainda molhada.


Quando ela ficar menos úmida e grudenta, num ponto que já possa pegar na mão e fazer uma bolinha, faça uma bolinha bem compactada e apoie em cima de um jornal ou tecido.

Esse jornal ajuda a absorver a água. Ela estará pronta quando você conseguir manusea-la sem sujar as mãos, como a argila que compramos nas lojas.

PRONTO!


Antes de guarda-lá ou usar, lembre-se de amassar muito bem a argila para tirar todo o ar de dentro e evitar bolhas.

Depois de pronta: É recomendado que após a reciclagem a argila seja guardada em um saco plástico por um mês para que ela descanse e recupere sua plasticidade.

Não esqueça de colocar dentro de um saco fechado para ela não continuar perdendo água. Pq se secar temos que voltar lá no passo 1 😬.
Bom, espero ter ajudado em algo! Caso tenha gostado e tenha mais perguntas, críticas ou sugestões podem escrever nos comentários!! Bjs até a próxima

 

Veja mais posts como esse no nosso blog:

https://amiatelie.com.br/blog/

Um pouco sobre mim e a arte do conhecimento compartilhado

A criatividade sempre fez parte da minha vida. Logicamente que a aula da escola que eu mais gostava era a aula de artes. Eu adorava como as aulas eram exploradas pela professora que sempre nos ensinava diversas técnicas e possibilidades. Quando tinha argila então, já ficava toda feliz. Eu realmente adorava fazer tudo aquilo.

Depois como vocês devem saber, a vida seguiu, fui pra faculdade estudar publicidade e logo arrumei um emprego em uma agência, e lá contei com várias pessoas que me ensinaram muito sobre publicidade e direção de arte.

Foram 13 anos trabalhando na mesma área e digo que aprendi muita coisa, mas sempre me faltava algo e eu não sabia exatamente o que era. Por vários motivos decidi seguir em frente com minha carreira publicitária e ignorar o que eu sentia de fato. Afinal sem tempo e sem dinheiro não seria possível parar para me descobrir.

A linha de raciocínio.

Pensei anos nisso até que comecei a repensar minha vida. Como sempre fui PJ dificilmente poderia me posentar. Quanto mais velhos somos, mais difícil é arrumar um emprego. Então seria melhor mudar de área, abrir um negócio que só dependa de mim. Algo que possa gerar algum dinheiro com peças de arte que foi o que eu sempre quis.

De repente me vi num workshop da Olive Cerâmica, uma querida que ensina técnicas manuais de cerâmica. Sai de lá maravilhada e fiz outro assim que pude. Nesse segundo workshop percebi qual seria minha próxima meta: fazer um curso de cerâmica e aprender ainda mais.

Pesquisei bastante e conheci o IACE e lá quem me dá aula é o professor João Ferreira, uma pessoa sensacional, calmo, focado, que me ensinou a mexer no torno elétrico, e me explicou sobre os processos de queima e temperaturas.

Com meu torno já em casa, vendo que as peças estão saindo do papel para impactar visualmente na casa e na vida de alguém que talvez eu nem conheça. Só dessa possibilidade existir já acho maravilhoso.

Mas tem algo ainda mais maravilhoso do que criar peças.

O conhecimento guardado, morre comigo e não atinge ninguém. O conhecimento compartilhado gera uma cadeia de possibilidades.

Quem sabe você aí que está lendo não vem ser meu aluno, se apaixona pela técnica, aprimora, faz do seu jeito, como eu fiz do meu, como o prof João fez do dele, como a Sofia fez da dela, e como minha professora de artes também fez. Uma cadeia de possibilidades!

Por isso aguarde pois em breve fazemos eventos e workshops para quem sabe você vir e se descobrir, ou somente brincar um pouco, desestressar numa tarde lúdica. 🙂

 

Veja mais posts como esse no nosso blog:

https://amiatelie.com.br/blog/

Cada produto um produto

Desenvolver um produto não é somente uma arte, é também um grande desafio.

Você não sabe, mas cada produtinho postado para você comprar tem uma história. Cada produto é um produto, cada um teve tempo para ser desenvolvido, teve idas e vindas, ideias e referências diferentes.

Meu processo de criação se inicia com uma necessidade. Minha ou de outra pessoa.

Muitas vezes estou olhando uma revista, vendo TV ou visitando um amigo e percebo que existe ali uma necessidade. Começa ai um processo criativo. Faço um desenho, penso em formato, penso em tamanhos possíveis. Após essa fase parto para o desenvolvimento da peça piloto.

Penso em como ela pode ser feita, faço diversos estudos de formato e padronagem. E o processo criativo não para por ai. Depois da primeira queima é hora de pensar em esmaltar a peça.

Uma peça bem esmaltada ganha vida. Então é hora de pensar em cores, em técnicas de esmaltação, em temperatura para queimas,

Muitas vezes em meio em todos esses processos uma ou outra coisa saem diferentes, dando características diferentes para as peças e trazendo também personalidades diferentes.

É por isso que cada peça feita a mão tem uma personalidade. Fazer das peças, peças únicas é também uma arte.

É um grande desafio feito com muito amor, para fazer da sua vida ainda mais divertida.

Seja bem-vindo ao Ami Ateliê

O Ami Ateliê é um espaço criado exclusivamente para desenvolver peças lindas para tornar sua vida melhor e mais feliz.

Desenvolver peças pode ser uma maneira também de demonstrar amor e contribuir com um mundo mais eficiente.

Essa é a ideia do Ami, um ateliê que quer promover o consumo consciente e deixar a vida de todos nós mais confortável e divertida.

Fique atento as novidades do blog e da loja.